Um paraíso de boas energias

18:40


É impossível transmitir as boas energias de Cancún em palavras. Só quem embarca nessa experiência pode sentir os detalhes que aquela sagrada terra Maya tem a oferecer. Engana-se quem pensa que Cancún é feita apenas de resorts luxuosos. Sim, eles estão lá majestosos ocupando a Zona Hoteleira, mas perdem completamente essa majestade toda diante das belezas naturais e da vibe única entranhada em tons de azul infinitos que contrastam perfeitamente com uma imensidão de ruínas milenares.  

Demorei um tanto pra colocar em letras o que senti nessa viagem. Embarquei em novembro, dia 2 de novembro de 2016. E jamais vou esquecer nenhum momento dessa aventura. A começar pelo embarque. A positividade do destino já fazia parte de nossos seres. Eu aguardava meu irmão chegar ao Aeroporto Internacional de Guarulhos ansiosa, mas nada e nada. A conexão dele que vinha de Porto Alegre, em um voo diferente do meu, atrasou. Fui a última a embarcar, e quando tomei meu assento, pensei que iria viajar sozinha. Mas não, eis que a porta do avião volta a abrir e meu irmão surge, roubando a cena. Que adrenalina!

Saindo de Guarulhos, existem boas alternativas de voos. Nossa escala foi em Lima, Peru. E chegamos ao destino em umas 14 horas, tirando o tempo que ficamos em solo. A viagem é um pouco cansativa, mas o que está por vir compensa cada segundo dentro do avião. É como se voar entre as nuvens fosse uma forma de preparação da alma.

HOSPEDAGEM
Optamos por ficar em um hotel no Centro. E na minha humilde opinião, se a ideia da viagem é desbravar as praias e as ruínas de Cancún, não existe necessidade nenhuma de ficar na Zona Hoteleira. Os hotéis na cidade são bem mais baratos, cerca de 90 reais por dia. Chegamos nos hospedar em um por R$ 60,00 e que era muito bom. Mas como bookei por conta e sem indicação, acabei ficando com medo de fazer a reserva por muitos dias, então tivemos que trocar. Foram três dias hospedados no Plaza Kokai e 12 dias no Santa María. Recomendo ambos. Não são luxuosos, mas oferecem banheiros extremamente limpos, camas confortáveis, TV, WiFi e ar condicionado. No Santa María tinha até frigobar que podia ser abastecido com alimentos e bebidas de fora, além de ovos mexidos e café de desayuno.


PASSEIOS
Dica: jamais comprar os passeios no Brasil, eles são muito mais baratos em Cancún. Tanto na Zona Hoteleira quanto no Centro, encontram-se inúmeros quiosques e agências que vendem as mais variadas opções. Não dá pra parar no primeiro. Os mexicanos são extremamente chatos, eles chegam a perseguir o turista pra vender tickets. É preciso ter paciência, que as energias Mayas vão indicar o local certo. Eu acredito muito nisso! E comigo super funcionou. No segundo dia de viagem, paramos pra almoçar no Mc Donalds, e de repente um senhor muito simpático vendo aqueles dois turistas se aproximou e pediu para nos falar um pouco sobre Cancún. Gostamos dele e ficamos ouvindo. Victor, era um agente de turismo local que nos indicou o Cancun Discount Tour Outlet, onde conhecemos a queridíssima e simpática Jennifer. E foi assim que compramos todos os nossos passeios por preços justos, além de fazer amizade com essa linda!

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

O QUE FAZER?
As opções de passeios são quase tão infinitas quanto as cores daquele céu mágico. Optamos por um roteiro bem intenso, porém com alguns days-off para descansar tomando sol na praia. No primeiro dia, desbravamos toda a orla da Zona Hoteleira, caminhando pela areia. Ficamos horas admirando o mar que tem uma mistura de azuis e esverdeados inexplicável. O dia estava meio nublado e então percebi como aquela porra toda é de fato maravilhosa. As cores são reluzentes mesmo na presença de nuvens. Uma breve chuva ameaçou temporal, pensamos "agora já era", e de repente, sol de novo! O tempo em Cancún é assim meio doido, mas o fato é que se chover não precisa sair correndo, o sol vai voltar!

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

DOLPHIN DISCOVERY ISLA MUJERES
Relaxar na ilha e nadar com os golfinhos não tem preço. Sim, os golfinhos são treinados e não é possível nadar com eles a vontade, mas mesmo assim são muito fofos, e vale a pena. O que chateia é a proibição de câmeras. Fotógrafos locais são os responsáveis pelos clicks que custam US$ 150,00. Não compramos, achei um absurdo de caro. Fica na memória!!! A escuna que leva até ao Parque é uma animação só. Na volta, o por do sol ainda deixa tudo ainda mais inacreditável!!! Sem falar nos shots inusitados de tequila que rolam ao som de muita música latina. Aliás, uma delícia de tequila. Vale e muito o brinde!!!! Lembrando que o Dolphin Discovery oferece uma estrutura impecável, com armários, espreguiçadeiras, piscina,  O valor da aventura é US$ 99,00 com almoço incluso e bebida liberada na embarcação!

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

ISLA MUJERES PLAYA NORTE
Pensa num passeio maravilhoso??? Multiplica por muitos números! Sério, quem é alucinado por mar e paisagens marinhas não pode perder essa de jeito algum. No catamarã que leva até a Isla rola um passeio numa enjenhoca que te faz voar sobre o oceano. Queria ficar ali planando pra sempre como um pássaro em alto mar! Que visual, que sensação de liberdade!!!!


Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

Esse passeio ainda conta com visitação a um museu embaixo d´água. Isso mesmo! O pessoal vai de snorkel e dizem que é muito bacana. Não fui. Até tentei, mas o mar estava um pouco agitado e fiquei com medo. Sem problemas, peguei um sol mara, enquanto o pessoal não voltava, curtindo aquela vista dos sonhos! Esse passeio, que tem parada em Isla Mujeres Playa Norte, onde fica o letreiro colorido preferido dos turistas, sai por US$ 45,00 com almoço incluso e bebida liberada na embarcação. Ah, na descida em Isla, ainda dá pra tomar uns shots free de tequila com a pulseira do crew.


CHICHEN ITZA E IK-KIL
E quando você pensa que já descobriu todas as belezas de Cancún, eis que surge o calor de Chichen Itza. A viagem é um tanto quanto cansativa, são algumas horas de ônibus até o parque onde se encontram as ruínas Mayas, mas o encantamento é tamanho que qualquer resquício de cansaço do caminho se apaga diante do destino final. A energia da piramide e dos outros monumentos gigantescos daquela civilização extremamente inteligente é surpreendente. Tudo tem um porquê. E você fica ali sem querer entender mais nada, e apenas admirar a magia milenar do sítio arqueológico que fica na cidade de Tinum, estado de Yucatán.


Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

No retorno ainda paramos pra um mergulho no cenote Ik-Kil, conhecido por ser, por exemplo, palco de competições mundias de Salto Ornamental. Por fim, uma paradinha na cidade de Valladolid. Que belezinha a Praça Francisco Cantón. Que encantamento de igreja. De um lado, os indígenas Mayas dançavam e tocavam seus tambores; do outro os sinos da Catedral de San Gervasio, que graças a Deus, aos deuses, hoje dividem o mesmo espaço em harmonia. Todo o passeio com almoço, transporte e entrada do parque arqueológico sai por US$ 50,00.






TULUN, COBÁ E CENOTE
Em um único dia, tem passeio por outras duas ruínas incríveis, além de um cenote subterrâneo de azul sem igual. Tulun é o único sítio arqueológico que encontra-se a beira mar. E lá sim, o contraste do azul e do acinzentado fala por si. Já em Cobá, centenas de escada te levam ao topo do mundo. Quer dizer levava. O ano de 2016 foi o último em que era permitido subir os famosos degraus de Cobá, que atualmente permite visita apenas para admirá-los em solo. Uma pena, porque é inacreditável aquela vibe que mistura o azul do céu com o verde intenso da copa das árvores. Por outro lado, além de preservar a arqueologia, a proibição também traz mais segurança, pois os turistas ficam enlouquecidos por uma selfie, o que me pareceu um tanto perigoso. Enfim!!!! Que alegria guardo no peito por ter registrado na memória tão surreal momento. Ah, sim, o Cenote subterrâneo é visitado ao final da viagem. De fato, a natureza é surpreendente. Esse passeio sai por US$ 65,00 e conta com almoço e transporte incluso.


COCO BONGO
Não dá pra ir a Cancún e não curtir uma night do Coco Bongo!!!! E que noite incrível. A melhor da vida! Todos aqueles espetáculos antes do DJ, sério!!! Vale cada centavinho dos US$ 50,00. A balada do Máscara é realmente baphonica. Deixamos pra ir no último dia, e descansar no voo de volta. Viagem encerrada com chave de ouro!!!!

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

PRAIAS
No primeiro dia caminhamos bastante pela orla da Zona Hoteleira, inclusive passando por um obstáculo que muitos não se atreveriam, mas aventureiros que somos!!!! Enfim. Pudemos contemplar diversas praias, que acabei nem gravando o nome, mas o fato é que não precisa, porque todas as praias são deslumbrantes!!!!!!!!! Juro!!!!

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

De qualquer forma sempre registramos as melhores memórias, e minhas praias preferidas em Cancún são a Forum (fica bem atrás do Coco Bongo) e a Mirador (última praia da Zona Hoteleira, onde se encontra o letreiro colorido de Cancún).

Uma publicação compartilhada por Carolina Schubert (@dontaskmewhy.blog) em

TRANSPORTE
A regra é esquecer dos taxis. Em Cancún tem ônibus por menos de dois pesos que atravessa todo o centro da cidade te levando até a última praia da Zona Hoteleira. Barbarinha e super seguro. Em alguns dias, andei por tudo até sozinha. Super tranquilo, de verdade!!!!


ONDE COMER?
Bem, fizemos uma viagem de 15 dias, e resolvemos não poupar com os passeios e nos divertir muito. De forma que não incluímos um roteiro gastronômico nessa viagem. De qualquer forma, vale dizer que os supermercados são bem baratos, e tem guloseimas deliciosas. Para os mais exigentes, opção é o que não falta na Zona Hoteleira. Tem de tudo de Mc Donald´s e Domino´s aos mais refinados restaurantes.


E teria lição maior para aprender em uma viagem dessas? Que venham muitas mais pra colocar #NaBagagem!!!!

Você também vai gostar

0 comentários

rodapé

rodapé

Manda um alô!

Posts recentes

Facebook