Uma saudade confessa por essa imensidão de olhos

19:22


É que eu estava com saudades, mas não queria admitir. Nos meus planos, sentimentos como esse foram proibidos de me enfeitiçar. Tinha deixado tão bem guardado.
De repente, tudo ficou prestes a escapar pelas frestas do meu coração trancafiado. Não adiantou nada jogar a chave fora.
É que estou com saudades e por mais que não queira admitir, nossas memórias me transbordam. Sem nem bem pedir licença, aqueles sentimentos proibidos me invadem.
É que pra falar a verdade, eu preciso admitir!

Preciso admitir que me encantei por seu sorriso despretensioso e ao mesmo tempo repleto de "más" intenções. Preciso admitir que meu rosto se ilumina e minhas pernas tremem.
É que eu preciso admitir. O azul dos olhos meus já não veem mais a hora de acabar com essa saudade. Saudade que sinto da imensidão das janelas de sua alma.
Está bem, meu bem. 
Eu confesso, eu admito.
Eu me rendo!

Você também vai gostar

0 comentários

rodapé

rodapé

Manda um alô!

Posts recentes

Facebook